‘A Câmara Municipal de Curitiba perdeu o decoro’, diz Renato Freitas

Renato Freitas tem razão (Reprodução/Facebook)

O vereador de Curitiba Renato Freitas (PT) definiu a situação da Câmara Municipal de Curitiba após a sessão em que a Comissão de Ética aprovou o pedido de cassação de seu mandato, na noite de terça-feira. A Câmara perdeu o decoro, avaliou o vereador, que será cassado por ter entrado em uma igreja.

A Câmara que vai cassar o mandato de Freitas é a mesma que não fez nada em relação aos esquemas do ex-presidente tucano João Cláudio Derosso. Que não fez nada em relação a duas vereadoras posteriormente condenadas na Justiça por peculato, Kátia dos Animais e Fabiane Rosa, porque eram da base do prefeito Rafael Greca. A mesma Câmara que tolera entre os seus um sujeito que desrespeitava decretos municipais durante a pandemia. A mesma Câmara que aceita com cara de paisagem os discursos abjetos e delinquentes em defesa de assassinos, ladrões e torturadores. A mesma Câmara que corre aprovar qualquer pedido do prefeito para destinar quantias milionárias para as empresas de ônibus, aquelas que não pagam os salários dos motoristas e cobradores. A mesma Câmara que chama a Guarda Municipal para descer a borracha nos servidores que têm seus direitos retirados porque o prefeito mandou. A mesma Câmara que se esconde (por vergonha é que não foi, pelo jeito) para meter a mão nos direitos de quem trabalha há décadas.

Provavelmente, se Renato Freitas tivesse entrado na igreja para dar tiros e matar alguém, seria perdoado pelos vereadores. O presidente que eles apoiam tem o costume de perdoar delinquentes e andar com bandidos, como já estamos cansados de saber.

INDEX