Justiça condena moradora do Norte do Paraná por ofensas racistas na internet

A sede do Tribunal de Justiça do Paraná (Foto: TJPR/Divulgação)

A Justiça do Paraná condenou uma moradora de Cornélio Procópio, no Norte Pioneiro do Paraná, a 2 anos e 4 meses de prisão por postagens de cunho racistas feitas em uma rede social. A denúncia foi feita pelo Ministério Público do Paraná (MPPR).

Segundo a denúncia, nos dias 24 e 25 de abril de 2021, a mulher praticou por duas vezes discriminação e preconceito de cor e raça contra a população negra em publicações em uma rede social. Supostamente por causa de um desentendimento com uma conhecida, ela fez duas postagens em que declarou: “Ó povo mais nojento que preto” e “Tem negro de dá nojo”. A mulher ofendida registrou a situação na Polícia Civil e, em julho do ano passado, o MPPR apresentou a denúncia criminal pela prática de racismo.

A denunciada confessou o crime durante audiência judicial, tendo então a pena privativa de liberdade substituída por pagamento de multa de dois salários-mínimos e prestação de serviços à comunidade pelo mesmo período da pena inicial. Ela ainda declarou ser casada com um homem negro e mãe de crianças negras. A decisão foi proferida pelo Juízo da Vara Criminal de Cornélio Procópio em 21 de fevereiro.

Com informações repassadas pela assessoria de imprensa do MPPR.