Rússia invade a Ucrânia e alvos militares são atacados em todo o país

A bandeira da Ucrânia: país foi invadido na madrugada desta quinta-feira (Foto: site oficial de Volodymyr Zelenskyy)

A Rússia atacou alvos militares da Ucrânia na madrugada desta quinta-feira (24), informam portais de notícias norte-americanos e europeus, e invadiu o território do país vizinho. Alvos militares ucranianos, como quartéis e aeroportos, foram bombardeados. O país foi alvo de um ataque cibernético e de um apagão, afirmou o jornal norte-americano “The Washington Post”. Explosões fora ouvidas na capital Kiev.

“Explosões foram ouvidas em Kiev, capital ucraniana, e Kharkiv, no nordeste do país. Um alto funcionário ucraniano disse que houve explosões no aeroporto de Boryspil, em Kiev. Putin disse aos ucranianos para desistirem de suas armas e voltarem para casa”, informou o “The Washington Post”.

Segundo o jornal “The New York Times”, o presidente russo Vladimir Putin “ordenou uma operação militar na Ucrânia” e “explosões eram ouvidas através da Ucrânia enquanto o líder russo discursava”. Enquanto a aviação russa bombardeia alvos militares, as tropas invadem o país vizinho pelo Leste e pelo Sul, pela região de Odessa.

O jornal francês “Le Monde” destacou que Putin ameaçou quem tentar impedir a ocupação das regiões separatistas de Donetsk e Lugansk. “Em um discurso surpresa na televisão na manhã de quinta-feira, o presidente russo ameaçou aqueles ‘que tentariam interferir’: ‘Eles devem saber que a resposta da Rússia será imediata e levará a consequências que você nunca viu antes. conhecidas'”, afirmou o “Le Monde”.

Putin reconheceu a independência de Donetsk e Lugansk na segunda-feira (21). Na terça, o presidente norte-americano, Joe Biden, anunciou uma série de sanções econômicas à Rússia. Em discurso nesta quarta-feira, Putin disse que grupos nazistas vêm atacando a população dos dois territórios, cuja maioria é de origem russa. Biden conversou por telefone com o presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelenskyy, durante a madrugada, e disse que Putin será reconhecido como responsável pela guerra.

A agência russa Sputnik negou a ocorrência de qualquer ataque. “Até o momento, não há confirmação de qualquer tipo de ataque, mas os relatos variam entre supostos disparos e explosões”, afirmou a agência.

Com informações dos portais internacionais de notícias