Onda das criptomoedas faz mais 3 mil vítimas. Casal é preso no Paraná

Um casal foi preso no Paraná nesta segunda-feira (21) por suspeita de operações irregularidades com criptomoedas. Eles foram presos pela Polícia Federal na operação Bad Bots, que cumpriu mandados em Medianeira e Missal, no oeste do estado. A suspeita é que eles tenham lesado cerca de 3 mil pessoas em todo o país. Os mandados foram expedidos pela 9ª Vara Federal de Curitiba.

Segundo a PF, em 2019 o investigado e sua mulher abriram uma empresa em Curitiba e passaram a oferecer serviços de negociação com criptomoedas por meio de um site, com a promessa de remunerações diárias e mensais muito acima das praticadas pelo mercado. Eles ainda ofereciam bônus, como carros e viagens, para quem indicasse novos clientes, de acordo com a PF.

O dinheiro sumiu

A PF informou que ao, tentarem sacar os valores investidos e o supostos rendimentos, os clientes ouviam desculpas e e atribuíam o problema a terceiros. Cheios de problemas na Justiça, eles teriam encerrado a empresa, mas, segundo a PF, ostentavam uma vida de luxo nas redes sociais.

O casal teria fugido para o oeste do Paraná onde compraram estabelecimentos comerciais, segundo a investigação da PF, utilizando nomes de outras pessoas para fazer movimentações financeiras. O prejuízo estimado às vítimas é de R$ 6 milhões. O casal é investigado por estelionato, lavagem de capitais e quadrilha ou bando.

Em julho do ano passado, cinco pessoas foram presas e oito carros de luxo foram apreendidos em Curitiba, durante outra operação da PF que investigou o desvio de cerca de R$ 1,5 bilhão em negociações de criptomoedas.