Aleluia! Prefeituras eram obrigadas a comprar bíblias fabricadas por pastor

Milton Ribeiro, futuro ex-ministro da Educação, e o tal pastor Arilton: governinho de merda (Reprodução)

Prefeituras que solicitavam recursos do Ministério da Educação (MEC) eram obrigadas a comprar bíblias produzidas pela editora Cristo para Todos, que pertence ao pastor Gilmar Santos, informou o Estadão nesta quinta-feira (24). O pastor, que não tem cargo no MEC mas vive com o futuro ex-ministro Milton Ribeiro, é um dos religiosos acusados de intermediar a liberação de recursos. O outro é Arilton Moura.

O esquema foi revelado em áudio divulgado pelo jornal Folha de S. Paulo. No áudio, o futuro ex-ministro Milton admite que as prefeituras deveriam negociar com os pastores. Segundo Ribeiro, trata-se de uma recomendação do Jair, ex-tenente convidado a se retirar do exército que acabou virando presidente porque uns lunáticos saíram de amarelo na rua. Os pastores cobravam R$ 15 mil para protocolar os pedidos no MEC, revelou o Estadão. Depois da liberação das verbas, cobravam barras de ouro, denunciou um prefeito.

O prefeito de Bonfinópolis (GO), Professor Kelton (Cidadania), disse ao Estadão que almoçou com o pastor Arílton no início do ano passado, após uma reunião no MEC. No restaurante, Arilton disse que, se o prefeito tivesse “interesse” em obter recursos para uma escola no município, ele (Arilton) poderia “organizar” (ou seja, liberar a verba em troca de propina para os cidadãos de bem). O ungido pelo Jair teria pedido R$ 15 mil para custear despesas e sugerido que o prefeito comprasse mil bíblias, no valor de R$ 50 cada, para distribuir no município.

José Manoel de Souza, prefeito de Boa Esperança do Sul (SP), também relatou que foi levado a um restaurante pelo homem de fé. Arilton, segundo o prefeito, perguntou se ele teria interesse em ter uma escola profissionalizante na cidade. Era só fazer um depósito de R$ 40 mil para “ajudar a igreja”. O prefeito recusou e a cidade, segundo ele, não teve qualquer ajuda do MEC em projetos.

As bíblias têm “comentários” feitos pelo pastor Gilmar sei lá do quê. Imagine perder tempo lendo isso.

Milton Ribeiro está na lista dos piores ministros da Educação da história da República brasileira, ao lado de Acepipes Vaporub e daquele colombiano indicado pelo mistificador e morto Olavo de Carvalho. Ribeiro é o cristão que queria excluir crianças com deficiência das classes regulares. Elas “atrapalham”, segundo o futuro ex-ministro. Crianças atrapalham o bom cristão. O que não atrapalha é barra de ouro, propina e um exército de robôs ridículos nas redes sociais.

País moralmente falido

As universidades públicas estão falindo, as bolsas científicas foram esvaziadas e os cientistas fogem do Brasil. A Amazônia está sendo destruída para meliantes lucrarem, a inflação bate recorde, a cotação do dólar dobrou de valor, a gasolina é a mais cara da história, a imagem do país está destruída e quase 700 mil brasileiros morreram de covid-19. Tudo isso enquanto o Jair passeava de jet ski ou mergulhava com meia dúzia de vagabundos na Praia Grande.

Esse é o governo do Jair!

Equipe INDEX, com agências de notícias