Aleluia! Pastor cobrava barras de ouro após liberar recursos do MEC, diz prefeito

Pastor Gilmar, ministro Milton e pastor Arilton: “muda Brasil de verdade” (Reprodução)

Depois da bomba desta terça-feira (22) divulgada pelo jornal Folha de S. Paulo, o Estadão revelou que o prefeito de Luis Domingues (MA), Gilberto Braga (PSDB), acusou o pastor Arilton Moura de cobrar 1 kg de ouro após a liberação de recursos do Ministério da Educação (MEC) para a cidade. Moura teria cobrado ainda R$ 15 mil só para protocolar os pedidos da prefeitura no MEC.

A denúncia foi feita depois que a Folha de S. Paulo divulgou um áudio em que o cidadão que ocupa temporariamente o Ministério da Educação (MEC), Milton Ribeiro, admite priorizar a liberação de recursos da pasta para prefeituras que negociaram o repasse com dois pastores evangélicos. Arilton Moura, da Convenção Nacional de Igrejas e Ministros de Assembleias de Deus no Brasil Cristo para Todos (vá saber o que isso significa) é um deles. O outro pastor é Gilmar Santos, que comanda a igreja Ministério Cristo para Todos, em Goiânia (GO).

Segundo o suposto ministro Milton, o pedido para os dois religiosos intermediarem a liberação de recursos foi feito pelo próprio presidente JAIR BOLSONARO..

“Ele (Arilton Moura) disse: ‘Traz um quilo de ouro para mim’. Eu fiquei calado. Não disse nem que sim nem que não”, disse Braga ao Estadão. Ele garante não ter aceitado a proposta.

Esperando o Movimento Vem Pra Rua ir pra rua “protestar contra a corrupção”.

Equipe INDEX